Páginas

Blog Professor Léo

O Blog do Professor Léo é uma ferramenta de apoio educacional para os meus estudantes do Colégio Eduardo Gomes, portanto o blog não substitui as aulas nem o material didático. No Blog do Professor Léo os estudantes encontrarão resumos de aulas, apresentações, atividades, cronogramas de provas, vídeos entre outros materiais.


quarta-feira, 30 de março de 2016

Conteúdos específicos sobre a prova trimestral de história – 7º anos (1º Tri - 12/04/2016)

Capítulo 2 – Os romanos e os ”bárbaros“ (Resumos no Blog)

- Sociedade romana e a política na monarquia (“Relembrando”).
- A República Romana
- A política do pão e circo.
- A crise do Império Romano.
- Quem eram os ”bárbaros“?
- Um estudo de caso: os “bárbaros” germânicos: cultura, sociedade, economia e política.
- O encontro entre romanos e germanos.
- O reino dos francos: o governo de Carlos Magno e o Tratado de Verdun.

Capítulo 3 – Árabes: uma civilização, um profeta, uma nova religião

- Árabes antes do islamismo: política, religião e economia.
- O islamismo: Maomé, Hégira e características gerais no islamismo.
- A expansão territorial Árabe.

Conteúdos específicos sobre a prova trimestral de história – 6º anos (1º Tri - 12/04/2016)

Capítulo 2 – O que Holmes tem em comum com cientistas que estudam o passado?

- A contagem do tempo - séculos em algarismos romanos (“Relembrando”).

- O trabalho dos arqueólogos:
a) Pesquisa de campo.
b) Análise de material coletado.


- O trabalho dos historiadores:

a) Tipos de fontes: escrita, material, visual, oral, sonora e imaterial
b) Construção dos relatos históricos.
c) Análise de pinturas rupestres.

Capítulo 3 – Viajando pela Pré-História: a origem da humanidade

- As explicações mitológicas e as explicações científicas sobre a origem da humanidade.

Capítulo 4 – O modo de vida dos primeiros grupos humanos

- O processo de hominização


A Contagem do Tempo


A Contagem do Tempo

Para facilitar seus estudos, os historiadores e outros cientistas sociais costumam organizar o tempo em períodos.

  • Milênio: período de 1.000 anos.
  • Século: período de 100 anos
  • Década: período de 10 anos.
  • Ano: período de 365 dias

Entendendo as convenções para contagem de tempo

Tradicionalmente, os séculos são representados por algarismos romanos. Para identificar um século a partir de uma data qualquer, podemos utilizar operações matemáticas simples.



  • Se o ano terminar em dois zeros, o século corresponderá ao(s) primeiro(s) algarismo(s) à esquerda desses zeros. Veja os exemplos:


  • Se o ano não terminar em dois zeros, desconsidere a unidade e a dezena, se houver, e adicione 1 ao restante do número, Veja:

  • Dica: Todo o século se inicia em 01 e termina em 00
      Exemplos:





Obs.: Conteúdo para prova dos 6º anos, mas esse conteúdo é importante para todos os anos.

quarta-feira, 9 de março de 2016

7º Anos - Os Germânicos e o Reino dos Francos


 “Bárbaros” Germânicos


  • Todos os povos que não moravam dentro dos limites do Império Romano possuíam cultura e hábitos diferentes não falavam latim - eram chamados de “bárbaros”.
  • Os germânicos habitavam a imensa região da Germânia, localizada ao norte do Império Romano, entre os rios Reno e Danúbio. Os grupos Germânicos viviam em aldeias que se dedicavam à agricultura e à criação de animais. A base da sociedade germânica era a família, comandada pelo pai.
  • A sociedade germânica era dividida em: homens livres proprietários de terras; semilivres (não tinham propriedades e pagavam tributos); escravos (prisioneiros de guerras).
  • As tribos germânicas adoravam deuses (politeísmo) que representavam as forças da natureza.
  • A honra, a bravura e a coragem eram valores importantes para os germânicos. O maior objetivo de um germânico era alcançar a glória e o reconhecimento em batalhas.
  • Reciprocidade germânica - comitatus: os guerreiros germânicos juravam fidelidade e obediência ao rei e, em troca, o rei distribuía entre os seus guerreiros parte dos bens conquistados em batalhas.
  • As culturas romana e germânica foram, ao longo do tempo, misturando-se. O resultado dessa longa fusão foi o surgimento de uma “terceira cultura”. O cristianismo foi incorporado pelos germânicos, e a relação de reciprocidade e a tradição guerreira foram incorporadas pelos romanos.



O Império Franco



  • Os francos conquistaram a Gália e a sua conversão precoce ao cristianismo (doação de territórios para a Igreja) deu a seus reis apoio da Igreja de Roma. O mais importante dos reis francos foi Carlos Magno. Ele ampliou as fronteiras do Reino Franco, conquistando territórios na Itália, na Germânia, na Boêmia e na Península Ibérica. Os povos conquistados por ele eram convertidos ao cristianismo.
  • Carlos Magno manteve com seus nobres (condes, duques, marqueses) uma relação baseada na reciprocidade. Concedia-lhes terras em troca de fidelidade.
  • Tratado de Verdun: com a morte de Carlos Magno, o Império Franco foi dividido entre seus três netos. Com o passar do tempo, os reis foram se tornando casa vez mais dependentes da ajuda financeira e militar dos nobres (senhores de terras) e do clero (membros da igreja).



terça-feira, 8 de março de 2016

O Trabalho do Historiador - 6º anos



O Trabalho do Historiador


  • Os historiadores são profissionais que pesquisam, organizam e interpretam informações sobre as sociedades humanas do passado.

  • Antes de iniciar sua pesquisa, o historiador tem de definir limite para ela, ou seja, definir um tema, o período e o local que estudará. A história da humanidade é muito vasta e não é possível estudar tudo de uma vez só.
  • O historiador, após definir os limites de sua pesquisa, começa a levantar as fontes, que podem ser lugares, pessoas ou documentos que contenham informações importantes a ser investigadas.
  • As fontes históricas podem ser divididas em fontes escritas, fontes materiais, fontes orais, fontes visuais, fontes sonoras e fontes imateriais.
  • Se o período estudado for recente, o historiador poderá entrevistar pessoas que vivenciaram o acontecimento e podem dar seu testemunho sobre o ocorrido.
  •  Para pesquisar fontes, o historiador pode obter autorização com proprietários ou em locais especializados e especialmente preparados para guardar documentos, que são os arquivos históricos ou centros de documentação histórica.
  • Os museus são grandes depositários de objetos com grande valor artístico ou histórico, que nos informam sobre as características e a mentalidade da época em que foram criados.
  • Com ajuda de textos e livros já escritos sobre o assunto, o historiador organiza suas informações e constrói um relato histórico. No entanto, um relato histórico trata-se de uma interpretação do historiador sobre o que aconteceu. Um outro historiador, ao analisar as mesmas informações, pode chegar a conclusões diferentes.